5 Bibliotecas JS que valem a pena conhecer em 2018 (ou 2019...)

O texto é um pouco antigo (publiquei na Revista iMaster no ano passado). Porém ainda não tinha colocado ele em meu blog. Independente disso, as dicas continuam atuais e vale a pena dar uma olhada nesses projetos, principalmente caso você não conheça algum deles.

Vamos começar o ano falando da linguagem que mais cresce no mundo: o JavaScript. Amado e odiado por muitos, separamos 5 bibliotecas que valem a pena conhecer em 2018.

MJML: se há um lugar onde as tabelas no HTML ainda reinam soberanas é o email. Porém é cada vez mais importante criar emails responsivos que podem ser bem lidos tanto em dispositivos móveis como em desktops. O MJML é um markup XML que fornece vários componentes prontos e que podem ser compilados para um HTML amigável para qualquer leitor de email, tornando mais fácil a tarefa de criar mensagens responsivas.
https://github.com/mjmlio/mjml

localForage: trata-se de um wrapper para o IndexedDB e o WebSQL, duas APIs "relativamente" novas nos navegadores e que permitem escrever e ler dados de forma semelhante ao que acontece no localStorage. É possível porém salvar outros tipos de dados além de strings. A biblioteca possibilita ainda que o desenvolvedor escolha se quer utilizar callbacks ou promises. Salvar dados no client-side ficou muito mais fácil com o localForage.
https://github.com/localForage/localForage

Monaco Editor: se você conhece e gosta do CodeMirror, deve dar uma chanche ao editor web da Microsoft que é utilizado no VS Code. Ele tem tudo que se espera de um editor moderno: destaque de sintaxe para muitas linguagens, múltiplos cursores, atalhos de teclado, code completion etc.
https://github.com/Microsoft/monaco-editor

GPU.js: você nunca imaginou que poderia rodar seu código JS na GPU? Pois esta biblioteca permite que você escreva código que pode ser compilado para rodar na GPU via WebGL, tornando cálculos complexos muito mais rápidos. Mas se o WebGL não estiver disponível, não há problema, o fallback para JS padrão existe para resolver estes casos.
https://github.com/gpujs/gpu.js

deeplearn.js: se você ficou surpreso com a biblioteca anterior, vai cair o queixo com o deeplearn.js, provando que o JS de hoje amadureceu e não é o mesmo JS de anos atrás. Como o próprio nome diz, trata-se de uma biblioteca para machine learning escrita em JS e que pode trazer o aprendizado de máquina direto para o navegador.
https://github.com/PAIR-code/deeplearnjs

Publicado originalmente na Revista iMasters #25

Show Comments